quinta-feira, 25 de julho de 2013

A pretensão e o Verdadeiro Exemplo (Revisto)




Muitas vezes “pretendi” ser exemplo, muitas vezes alardeei e até procurei imitar àqueles que considerei ser exemplos de vida, de solidariedade, em suas ações, atitudes, nos valores de cultivavam...

Mas, tenho procurado compreender o "verdadeiro exemplo", e percebê-lo sob a Luz da Verdade e do Amor. Eis o entendimento que me sobrevém: 

* Quem verdadeiramente é ou foi um “exemplo a ser seguido” não se auto propaga, simplesmente o é, em consonância com seu Ser e com o que a Ordem Divina lhe imprime...

* Exemplo "se" é, naturalmente, na simplicidade do Ser, na alegria de ser e de estar segundo o Amor, segundo a Paz, Harmonia e Unidade.


Aqueles que verdadeiramente foram e são “exemplo/s”, não alardearam ou alardeiam, não se propagaram ou propagam, não se autopromoveram ou autopromovem, nem cobraram ou cobram posturas e atitudes parecidas ou iguais as suas.

[Deles sabemos ou temos conhecimento de seus exemplos pelo que foi/é demonstrado ou propagandeado apenas por terceiros... (são estes que se encarregam de dizer: olha, “fulano”, “beltrano” fez/faz isso ou aquilo, agiu/age assim, etc., e o fazem com a clara intenção de tirar algum proveito)].

* O verdadeiro exemplo é silencioso...como silencioso é o exemplo da Criação, patente em todos seres diferentes de nós (humanos). Toma-se conhecimento dele através de atitudes e ações desinteressadas, capaz de dar a conhecer a unidade, harmonia, capaz de promover mudanças e transformações...

*O verdadeiro exemplo, quando é produzido sem segundas intenções ou pretensões, é isento, nasce do coração, propaga a Verdade do Ser, é Luz, é direção, é evidente e convincente por si só...


Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário