segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Há um caminho e há um objetivo...

Postagem Original em 22.07.2012



“Quem busca a LUZ para atuar com e pela Mãe Terra, procura se libertar das suas carências. Vê o processo como o objetivo, não a si mesmo, com seus caprichos.”

Sim!
Quem busca a Luz para atuar deve estar liberto e deve ver o processo como objetivo!

“Não consigo ver diferente”...




Não há dúvida de que nossas carências (de toda natureza, não apenas afetiva) e nossos caprichos (todos eles, mesmo os mais sutis) emperram o caminhar, põe barreira na relação com nosso Ser, mina nossa determinação, produz maus pensamentos, julgamentos... e, por isso, nos desvia do objetivo, quando a este nos dispomos...

Evidentemente que encaramos nossas carências e caprichos como algo natural (nosso), porém, se os outros nos acusam de sermos “carentes” e de agirmos por “capricho” ofende e dói; dói muito! Reconhecer-nos nesta condição nos minimiza, evidencia nossa fraqueza...

Sequer nos damos conta que estes têm origem no externo, vem de fora (de situações, condições, apegos, das “coisas”, etc.); através de nossas permissões, nos servindo de “muleta” e "escora"... 

Seu assento? Sentimentos fúteis e efêmeros (nunca reconhecidos nesta condição). Fato é que incide sobre nós e determina nosso modo de ser, nosso jeito de viver, nossas atitudes, relações e relacionamentos.

A carência e o capricho tem por companheira a “solidão”. E aí, para “resolvê-las”, há quem se “joga no mundo” (da diversão vazia, do consumo, dos relacionamentos fáceis, vazios e superficiais, das supostas “amizades...).

Felizmente as carências, assim como o capricho e a solidão, não integram nosso Ser; são externos a Ele, estão em nós feito “crosta”, feito véu, feito capa...

Deste modo, na medida em que “reconhecemos” esta nossa condição, podemos “revê-la” e afastá-las. Não para “perdermos o rótulo de “carente’” (da solidão e do capricho), mas para não nos permitirmos mais a esta “sintonia e vibração”...

Só assim nos tornamos libertos, livres de todos os apegos, e capazes de nos sintonizar com nosso Ser...

Há um caminho a seguir, sim!
E há um objetivo e um fim; um ponto de chegada!
Que eu tenha determinação (que tenhamos).
Que eu busque a Luz para atuar e Ser...em vista desse fim...

“Que tenhamos a força, para estarmos onde estivermos de estar, pela LUZ.”

Assim seja!

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário