sábado, 8 de setembro de 2012

Atenção interior...




Pela observação e atenção interior,
comecei a identificar sentimentos
que eu pensava serem produzidos
apenas em/por meu interior:
sentimento de medo, indignação, 
culpa, perda, posse, tristeza, 
de estar sendo iludida, e tantos outros.

Dei-me conta de que estes sentimentos
não foram e nem são produzidos em meu interior,
senão pela ignorância e/ou desatenção
para com o meu Ser.

É nesta condição que abro guarda
e dou guarida ao meu ego...
deixando-me guiar pelo externo,
pelo que este produz e alimenta em mim:
"vontades", "desejos" e  "intenções" egoistas,
reações, energias e vibrações pesadas;
nocivas ao meu caminhar...

Na medida em que (procurei) procuro
“reparar-me” interiormente,
curo-me (curei-me) de seus sintomas
liberto-me (libertei-me) de seus efeitos.

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário