segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Encontros e desencontros...reconhecemos sua razão de ser?


Google imagem: encontro se desencontros - by cluracan

Temos imensa facilidade em encontrar pessoas, trazê-las para nossas casas, para nossas vidas, colocá-las “a par” de nossa intimidade... para, em seguida, desencontrá-las (desencontro que muitas vezes cuidamos em promover).

Muitas vezes, e de forma precipitada, nos relacionamos afetiva, sexual e/ou culturalmente (aqui na forma mais corriqueira), sem ao menos conhecê-las minimamente, mesmo na superficialidade que nos cabe conhecer (Sim! Porque nunca teremos um conhecimento profundo dos outros!).

Talvez por isso, quando estas invadem nossa dita “privacidade” ou nos julgam e rejeitam em algum aspecto do nosso “jeito de ser” e viver, nós as afastamos. Talvez por isso, ao menor tropeço destas para conosco as julgamos e rejeitamos.

Podemos até dizer que perdemos o encanto (inicial) ou nos decepcionamos, motivo pelo qual nos afastamos. Podemos! “Cada um é cada um”! Mas não é este o motivo real!

Fato é: cada pessoa com a qual nos deparamos e convivemos no mundo nos faz ver algum aspecto negativo ou positivo em nós próprios; aspectos que temos ou não consciência, que reconhecemos ou não como nossos; que nos dizem respeito.

De uma forma ou de outra, acabamos por nos distanciar destas pessoas, mantendo-nos “em separados”, mesmo aquelas que “nos agradam” (segundo nosso querer, interesse e conveniência) e com as quais desenrolamos alguma relação mais duradoura.

Se somos incapazes de perceber a razão de ser da presença ou passagem dos outros em nossa vida, com ou sem precipitações, é porque (ainda) mantemos e aceitamos a lógica pragmática e volátil do mundo em que vivemos e que nos moldou...

Quando, porém, entendemos que a razão de ser da presença das pessoas em nossa vida (com o que produzem e geram), é auxiliar-nos na passagem por este mundo, servindo no processo de aprendizado, revisão e purificação interior, damos passos importantes no sentido do que nos cabe; essencial e espiritualmente.

Usee

Nenhum comentário:

Postar um comentário