segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Se agíssemos em vista do Bem...


Google Imagem

Se agíssemos pelo que é bom; em vista do Bem, e não pelo que nos interessa ou pelo que esperamos em troca, muita coisa seria diferente, a começar pelo “caráter” das relações que estabelecemos com os outros, primaríamos pela clareza, transparência, sinceridade...

Quando agimos motivados por nosso querer, mas em vista de uma recompensa ou reconhecimento, a tendência é que nos limitemos e nos minimizemos diante do outro ou da situação para a qual esperamos aceite/apreço ou prêmio.

Aí muita coisa passa a estar envolvida, a começar pela dignidade e integridade, nossa e nos outros...

Entretanto, não é fácil nos fazer sabidos/ entendidos em nossas ações/atitudes, quando estas são desinteressadas.

A dificuldade reside no “olhar”/“julgamento” do outro e pela importância damos a isto. 

Falta-nos o entendimento de que o outro, por desconhecer nosso Interior, nosso Coração, nossa intenção e por desconsiderar nosso arbítrio e caminho, "raramente" (ou nunca) vai estar na mesma sintonia que a nossa.

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário