sábado, 12 de janeiro de 2013

De tudo... o exemplo II





As decepções, desilusões, provações, de uma forma geral, dão-nos a oportunidade de reconhecer, admitir e rever o que, em nós, produz (é sinal de) desequilíbrio.

Se estas nos desequilibram, é sinal que há dentro de nós um ‘ponto’ (atual ou do passado) que precisa ser revisto, sanado, curado; um ‘foco opaco’ que precisa ser desfeito.

A revisão passa por este ‘reconhecimento’ e trabalho!

É nisto que consiste a responsabilidade sobre nós mesmos; sobre nossas atitudes diante dos infortúnios:

a responsabilidade em esforçar pelo equilibrio, por estar na Luz e refleti-La, tendo a condição que tivermos!

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário