domingo, 12 de maio de 2013

Natureza e trabalho do Rio...um exemplo


Foto: Aleh

Um Rio sempre passa pelo que tiver que passar: encontra e abre caminhos (seu caminho), transpõe os obstáculos que naturalmente se interpõe em seu percurso, contorna elevações, ora  segue tranquilamente, ora depressa pelo impulso das corredeiras...
  


Sabe seu lugar: onde nascer, onde findar, aonde tem que passar, onde tem que desaguar. Sabe e se dá a seu percurso, numa disponibilidade e entrega generosa.

Por onde tiver que passar, cumpre seu papel: de transportar suas águas, regar, molhar, umedecer, matar a sede, inundar..., fazer brotar a Vida, por de pé, alimentar...

Integra, reintegra, agrega, multiplica-se... Percorre distâncias, encurta outras, cumpre sua natureza e destino.


Não bastasse tudo isso, faz suas águas refletirem: o Sol, o Céu e seu entorno ciliar... Faz perceber aos mais atentos, o aconchego e amor que a Criação lhe conferiu...

Se soubéssemos escutar o Rio, no que ele tem a nos dizer... 

Se observássemos e compreendêssemos sua natureza e trabalho...

Se o fizéssemos, certamente que aprenderíamos a olhar para nós mesmos, a fim de rever o nosso caminhar, romper e superar os desafios, aprender a comungar, unir, juntar..., reconheceríamos e tomaríamos o caminho que nos cabe; seguiríamos seu percurso..., nossa natureza e destino.

Reparar-nos-íamos, ali, onde negamos, estagnamos e/ou evitamos viver, segundo a Natureza do nosso Ser.

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário