quarta-feira, 19 de junho de 2013

O Convite...

Imagem: Vitória Tigre


O alvoroço e desequilíbrio interior que cada “ser humano” experimenta na medida em que se perde em buscas e expectativas vazias, segue o mesmo compasso do alvoroço e desequilíbrio que o mundo tem experimentado e experimenta, pela somatória dos engenhos e desejos...

Desejos e engenhos, buscas, expectativas, e cada um por si! Os sinais e as marcas desse desequilíbrio estão aí... Eis os motivos pelos quais não aprendemos diante dos fatos, acontecimentos e situações que produzimos, experimentamos e vivenciamos!

Temos imensa dificuldade em olhar para dentro de nós mesmos e prestar atenção no que precisa ser observado e mudado. Em lugar desta atitude, de respeito e amor para conosco, optamos por propagar aos quatro cantos nossas mazelas e fracassos; seja de que natureza for.

Somos ligeiros no sentido de tomar para nós os infortúnios, quase sempre atribuindo (unicamente) aos outros. Deitamos sobre os outros ou sobre as situações nossos desejos e expectativas, e esquecemo-nos de escutar o que vem do profundo do nosso Ser, naquilo que é preciso perceber, observar...

Custa-nos perceber o que é preciso perceber e reconhecer nossos erros e equívocos. Custa-nos rever, perdoar e mudar nossas atitudes e condutas. Para que isto aconteça é preciso ir à fonte, começar pela origem desse alvoroço e desequilíbrio, nós (como produtores de um estado de coisas e produto dele)!

Falta aprender a recorrer a nós mesmos, a nosso interior, para escutar sua voz... Só recorrendo e valendo de sua luz é que podemos regular e harmonizar nossos sentimentos, pensamentos, atitudes e ações diante dos fatos, acontecimentos e situações da existência, servindo-nos deles como aprendizado e não nos permitindo desequilibrar...

O equilibrio do mundo passa pelo equilibrio interior, de cada um! Esta é a consciência necessária e o trabalho mais fundamental a ser realizado, para que haja Paz e Harmonia, para que o Amor prevaleça e nos conduza em nossa jornada. “A escolha é de cada um” e o caminho cabe a cada um tomar...

Utopia?

O que sinto é que o convite à revisão e ao perdão, à transformação e mudança interior, está sempre aberto, só é preciso escutá-lo em nós mesmos e fazer a escolha, cada um, somando, somando...

Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário