sábado, 8 de junho de 2013

Posturas


Imagem: Aleh


É de cada um o esforço para, uma vez que houver o reconhecimento, libertar-se dos hábitos, conceitos e sentimentos que impregnam e aprisionam a alma...

O apego e o egoísmo são sentimentos assim (e aqui quero falar destes), que vão invadindo, impregnando a alma e limitando nosso Ser,  no que Ele precisa efetuar...

Quando se tem a consciência e compreensão de que as coisas, pessoas e situações não são exclusivamente nossas (posse/apego), e que tudo é extinguível, passageiro e momentâneo, assumimos outras posturas, para conosco e para com o Todo: de respeito, amorosidade, responsabilidade, atenção...

Diga-se de passagem, estas são postura necessárias de ser assumidas, como um trabalho constante sobre si.

A assunção de posturas assim se dá mediante o entendimento de que nada nos pertence, porque tudo foi/é dado a todos igualmente, no tempo certo; num momento oportuno, para seu aprendizado...

Assim sendo, cada coisa, cada pessoa e/ou situação chega sempre com algum propósito, de aprendizado, aperfeiçoamento, transformação..., podendo ser reconhecido e observado, ou não.

Quem sente e reconhece, sabe o caminho a seguir, que não é o da prisão do egoísmo ou da ilusão da “posse”. Liberta-se porque se observa e rever, procurando aperfeiçoa-se e transformar-se de dentro para fora, refletindo serenidade, leveza, simplicidade, coerência e verdade.


Usee


Nenhum comentário:

Postar um comentário