quarta-feira, 3 de julho de 2013

A força que nos deve conduzir



Uma pessoa que vive fora de si, alheia, pelas escolhas que faz e por certos ‘sentimentos’, não sabe nem reconhece aquela parte esquecida, que jaz em seu interior e que foi encoberta pela mágoa, pela inquietação, pela busca do que está fora,  pela descrença ou pela “crença” cega, etc.

Cada um de nós precisa e deve aprender a buscar neste horizonte aquela parte serena e tranquila, que nos pode conduzir na sabedoria e simplicidade...

Tenho procurado ter este entendimento, e assim que me lanço  na busca deste horizonte. Por ele me tenho escutado, orientado e deixado guiar. Através dele tenho experimentado uma serenidade nunca antes experimentada, me alimentado e fortalecido com a sabedoria e simplicidade que contemplo e observo refletida ao eu redor...

É daí que vem a força que me conduz e que nos deve conduzir, porque é aí que o Ser se revela e nos faz sábios, do mesmo modo como revela, conduz e faz sábio cada ser que nos rodeia...


Usee

Nenhum comentário:

Postar um comentário