quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Reflexão I





Uma pessoa simples, sábia e humilde, ao contrário do que muitos pensam, não é permissiva, alheia, ingênua ou mansa, mas atenta, amorosa, generosa e compreensiva.

E isto se mostra no olhar, no sentir, no pensar, nos gestos, no proceder, em seu modo de viver, revelando seu Ser...




Sua simplicidade lhe faz olhar e ver tudo ao seu redor com olhos de amor, a agir com e por amor, em permanente doação.

Sua sabedoria lhe faz ver e perceber o sentido e significado de cada ser, coisa, situação e evento. Então vive e atua com simplicidade, coerência e retidão, como parte da engrenagem da vida, em comunhão.

Sua humildade lhe faz perceber e reconhecer a todos, como seus iguais, na ordem da Criação. Então observa e reconhece sua Lei e procura realizar a Unidade aqui na Terra, em consonância com Universo.



A simplicidade, sabedoria e humildade, por não ser permissiva, lhe faz endurecer diante dos vícios, do egoísmo, da arrogância que o “mundo” produz. A isto se impõe, através do amor, da luz, da doçura e da verdade que traz em seu coração.

Viver segundo a simplicidade, sabedoria e humildade é libertador..., posto que o coração, nesta condição, se abre para o verdadeiro sentido da existência, inscrito e posto em cada Ser.


É... viver segundo a simplicidade, sabedoria e humildade, é leve, sereno, íntegro e libertador. Então, porque não procuramos estar e nos manter nesta via?

Porque tomamos isso como sonho, utopia, “algo bonito de se ver” e nos mantemos envolvidos, atados, seduzidos, reduzidos ao “mundo” do egoísmo, do orgulho, da arrogância e ignorância? 


Usee

Nenhum comentário:

Postar um comentário