domingo, 8 de setembro de 2013

Uma árvore...uma analogia



"As raízes, o tronco e os ramos… É tudo o que resta de uma árvore no inverno, depois de terem caído as, flores e as folhas da primavera e os frutos do verão. São, pois, as partes mais materiais que resistem e permanecem ao longo de todo o ano, ao passo que os elementos mais subtis, mais delicados, só surgem periodicamente. Com efeito, vem o ano seguinte e aparecem de novo as folhas, as flores e os frutos.

Se não se conhecesse as leis que regem a Natureza, poder-se-ia ficar inquieto ao ver todas essas árvores escuras e nuas. Mas estas leis são conhecidas de todos e todos esperam a primavera seguinte para ver ressurgir a vegetação.

Façamos agora uma analogia: a que correspondem, na vida do homem, as flores, as folhas e os frutos da árvore? Às inspirações que o visitam de vez em quando e que são as manifestações da sua alma e do seu espírito. As inspirações vêm até nós e deixam-nos, e, quando elas nos deixam, nós não devemos desanimar. Uma vez que a nossa alma e o nosso espírito já deram flores e frutos, eles florirão e frutificarão de novo.

Nós devemos unicamente trabalhar, preparar as condições para que essas flores e esses frutos sejam sempre mais belos, mais perfumados, mais suculentos."

Omraam Mikhaël Aïvanhov



Nenhum comentário:

Postar um comentário