sábado, 30 de novembro de 2013

Simplicidade...Humildade...


Imagem Usee



Simplicidade é espelho,
da Essência do Ser.
Humildade é postura, coerência...
É a fé e a confiança que o espelho reflete.

Usee

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Entrega...II (o outro lado)



          Sentir uma força interior animando, impulsionando...

          Sua força rompendo resistências,
          uma coragem rompendo medos,
          a determinação rompendo o esmorecimento...

          A consciência dirigindo o agir,
          o entendimento determinando atitudes,
          a Verdade vencendo as dúvidas,
          a certeza vencendo incertezas...
  
          O Amor vencendo o egoísmo,
          o respeito, fraternidade, amizade,
           irmandade... conduzindo as relações...

          O equilibrio, a Paz e a Harmonia,
          se sobrepondo aos “turbilhões”
          o perdão promovendo reparação...

          É a LUZ trabalhando/atuando em nós...!

          – mas Ela não trabalha “por” nós,
          pois respeita nossas escolhas/decisões

          Sua força e clareza impulsionam;
          quando há abertura e disponibilidade para a entrega.
          Esta força e clareza que nos faz ver/compreender,
          reconhecer, discernir, atuar...

          É um indício da entrega!


                                                                                Usee

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Pequenos Pensamentos - CCXXXIX






            O ego, para e na manutenção
           do seu status, controle e condição,
           só vê, ouve, percebe e segue
           ao que lhe convêm, apraz e agrada;
           seja numa leitura, fala ou mesmo pessoa,
           ressaltando a "concordância" e interesse
           no "observado".
           Ignorando, desprezando, negando
           ou "passando por cima"
           do que contraria, lhe exponha
           ou demonstre sua incorreção.

           Cabendo a "quem se diz estar na busca",
           ter ciência desta condição do ego,
           para, ficando atento,
           poder perceber e atuar, exatamente,
           nestas fugas e artimanhas dele.
                                                                                     ArqueiroHur

http://arqueirohur.blogspot.com.br/search?updated-max=2013-11-24T00:07:00-02:00&max-results=4&start=8&by-date=false


Entrega...


Google imagem


Oh! Força Divina que habita em mim!

Revoga-me o arbítrio da escolha,
que em mim sedimenta a resistência,
os hábitos, apegos, me colocando aquém 
do horizonte infinito do meu Ser!

Demova-me da ilusão do ego
que me aninha e acarinha,
em seu convincente querer!

Liberta-me da insistente vontade
e do involuntário pensar 
que me distanciam 
do que me diz o coração!

Desfaz as resistências 
que emperram meus passos, 
fazendo-me relutar,
conformar, estagnar...!

Faz vigorar a Luz do meu Ser,
para que Dela eu me alimente
e com Ela eu caminhe!

Usee

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Quem compreende não desiste




É o Ser de cada um que lhe anima no caminho,
fazendo-o ver, compreender, empreender, atuar...
Nisto consiste o entendimento, a consciência!

Quem se deixa desanimar e abandona o caminho,
ainda que afirme ter a consciência e o entendimento,
nada compreendeu, já que estes não lhe converteu.

Aquele que compreende atua com/pela consciência,
move-se pelo entendimento,
mantém-se segundo a Luz/Verdade; nela se fortalece.

Na dificuldade, ainda que esmoreça, não desiste.
Faz da dificuldade sua força, firma seus passos,
busca em si a fé, anima-se e se faz vigilante.


Usee

domingo, 17 de novembro de 2013

Quando obscurecemos a verdade interior...

                                         

                                                                 Postagem original em 24.03.2013


Uma vez que a verdade está dentro de nós, obscurecê-la, deixando de escutá-la e exercê-la, é contradizer e negar nosso Ser, é deixar de ser o que verdadeiramente somos.

Quando isto acontece, deixamos de agir em/com consciência, deixamos de compreender e ter o entendimento necessário ao nosso aprendizado diante das situações; diante e a partir do que fazemos (ou deixamos de fazer) e vivenciamos.

Porém, se reconhecemos e observamos esta Verdade; presente e assente no coração, agimos com consciência diante do que se nos apresenta, permitimos, e igualmente reconhecemos, a ação do Ser (nosso e dos outros); sua direção e trabalho, permitimos a ação da Luz e do Amor sobre nós.

Usee


É preciso realizar a verdade...




Google imagem


"Não basta fazer todas as noites o seu "exame de consciência", como se diz. É várias vezes ao longo do dia que é preciso colocar a si próprio esta questão: «Vejamos: como é que eu sinto as coisas no meu coração? É o verdadeiro amor? E será que o meu pensamento segue a via da sabedoria? Não se infiltrou nele um elemento que vai fazer-me cometer um erro?»...

Sempre que introduzis nos vossos pensamentos e nos vossos sentimentos os elementos do amor e da sabedoria, realizais a verdade. Portanto, sempre que avançais, subis mais um degrau na busca da verdade.

Estes aspectos, estes degraus, são em número infinito; por isso, é preciso encontrar a verdade e, ao mesmo tempo, continuar a procurá-la. Como? Vinculando-se de uma vez por todas a estes dois princípios irrefutáveis que são o amor e a sabedoria, mas, ao mesmo tempo, descobrindo todos os dias as formas mais convenientes para aplicar esses dois princípios."

Omraam Mikhaël Aïvanhov


Trabalho contínuo...



Postagem original em 03.01.2013


São tantos os desvios e as barreias que se interpõem entre a nossa consciência e entendimento. São tantas as escoras e escórias que nos acomodam e impedem de viver sob e sobre a Luz da Verdade e do Amor!

Constitui tarefa fundamental e necessária que seja feito um trabalho contínuo sobre nós mesmos, no sentido de tomar ou retomar o caminho, vencer as barreiras, abandonar as escoras, romper com as escórias e procurar crescer, evoluir...




Este trabalho passa pelo reconhecimento de nossas fraquezas (quando entregues as situações, questões...), por uma profunda revisão interior (de sentimentos, pensamentos e entendimento), pelo perdão (a nós próprios e aos outros) – constantes!

Só podemos ter clareza, compreender e permanecer no caminho, quando nos determinamos a ele e quando trabalhamos para nos manter aí.

Usee


sábado, 16 de novembro de 2013

Permitir-se ao ego ou ao trabalho do Ser?

                                                         
                                                              Postagem original em 16.03.2013

                    
                    Permitir-se ao ego, e não ao Ser,
                    é deixá-lo atuar, conduzir, reforçar-se,
                    não procurando ver, a si e suas atitudes,
                    dentro deste trabalho, como foco dele.

                    Quem não se ver neste foco,
                    não o reconhece (ego) em suas atitudes
                    e reações, e não reconhecer o Ser...
                    Não se percebe ou ver como refém
                    (vê aos outros, nunca a si),
                    dentro desta condição.



                    Já foi dito de outras maneiras:
                    no caminho do Ser
                    o reconhecimento e aprendizado
                    é passo importante para o rever.

                    É por eles que cada pessoa
                    assume a responsabilidade sobre si;
                    da vigilância sobre seu ego,
                    permitindo a seu Ser sua atuação/trabalho.

                    Usee

"Quem precisa...? - I e II" - ArqueiroHur



Quem precisa...?

Quem precisa da “autoafirmação”,
do “reconhecimento externo ou de alguém”, da bajulação,
do elogio?...

Antes de você soltar a ‘resposta pronta’, imediata,
instantânea com aquele tom de
“verdade absoluta do que já lhe é sabido”,
vamos parar e observar uns aspectos:

- O SER, aquele que é consciente da sua condição
e colocação no Universo Evolutivo,
que desempenha suas tarefas sem “medi-las”
ou compara-las com as de ninguém,
por ter o entendimento de que elas, tarefas,
são relativas e devidas ao nível de consciência
em que se encontra individualmente;
necessita ou deve ser adulado por efetuar
o que lhe cabe?...

- Quem gosta de ‘ser inflado’,
que possui o ‘sentimento de grandeza’ exortado
e o de ‘pequenez’ enrustido, disfarçado;
trazendo a tiracolo o despeito, a inveja.
Seria o SER?...


Dentro do que você pode observar nas perguntas/questões acima,
refaço a indagação inicial,
pois as respostas e conduções serão sempre livres
e de acordo com as suas considerações e definições:

Quem precisa da “autoafirmação”,
do “reconhecimento externo ou de alguém”, da bajulação,
do elogio?...


A vibração da LUZ está disponível, e é ofertada à TODOS.
Sendo somente o seu acesso, uma condição da
consciência que se assume e pratica.
  
ArqueiroHur

____________________________////// _________________________________






Quem precisa...? – II

Quem precisa da concordância e da aceitação "de outros"
sobre os seus atos e caminho?...

Observando, antes da repetição daquilo
que nos foi dito como ‘verdade’:

- O SER, que carrega em si a sapiência 
sobre as suas tarefas pelo TODO 
e assim, a Verdade Divina,
não temendo, nem crendo no “impossível”,
por estar numa realidade muito além da matéria
e sua vulnerabilidade e limitação;
necessita da anuência de quem quer que seja desta dimensão,
para realizar o que lhe é devido?...

- As condições para a realização do Plano Divino,
dependem da oferta material, pela aprovação, 
de alguém alheio?...

Diante do seu posicionamento e aceitação, 
nos questionamentos acima;
refaça a pergunta inicial,
com  propósito de que se defina e se firme no seu caminho,
saindo da proposta de “estar com um pé lá e outro cá”,
rompendo com as incoerências efetuadas no dia a dia.

Não é pela fala/dizer que alcançamos
e ou vibramos na e com a LUZ.
É pela prática e entrega
que Nela estamos e que por Ela SOMOS.

ArqueiroHur


O trabalho no Mundo da Luz...


Jason Sander In: Cumuruxatiba

"Aquele que abraça sinceramente a vida espiritual não deve ter a preocupação de que o seu trabalho seja reconhecido pelos outros e, sobretudo, não tem de procurar desempenhar um papel.

Só o seu trabalho deve ser importante para ele, importante não no mundo humano, mas no mundo da luz.

Muitos, que não põem o trabalho em primeiro lugar, querem que imediatamente os considerem por causa daquilo que fazem. Eles querem ser úteis para serem apreciados, glorificados. Há nisto, pois, algo de pessoal.

Evidentemente, é difícil vencer por completo este desejo de ser apreciado.

Contudo, é quando a glória já não lhe interessa e ele está mergulhado neste trabalho maravilhoso sem pensar em mais nada, que o discípulo começa a ser apreciado, mas pelo Céu, e passa a fazer parte dos conselhos do Alto.

Aquele que chega a este ponto já nada tem a desejar."






sexta-feira, 15 de novembro de 2013

O trabalho de cada um...e as escolhas.


Jason Sander In: Cumuruxatiba























A imagem de um Rio com suas águas a correr, do mar com o movimento das ondas; o subir e descer das marés, o Sol que abre passagem para o dia, começando pelo alvorecer, o entardecer que encerra o dia, a lua, o arco-íris, o céu azul, o ar, o vento, o calor, o frio, a chuva, uma flor que se abre, uma semente que germina e continua seu circulo de vida, um pássaro que voa, canta, aninha e alimenta, uma mulher que pare, cuida, orienta (o ato desta, em si)... 

... É cada Ser “agindo” para realizar o devido e cabido a sua Natureza...

Quando aprendemos a observar essas atividades, compreendemos que estas não dependem de “escolhas”, porque não há uma vontade, um querer, um interesse dirigindo as ações. Há um propósito Divino e Universal se realizando, por trás de cada ação e movimento. Está a Vontade Divina dirigindo cada Ser e dando-lhe as condições para cumprir sua Natureza e propósito. Podemos observar e perceber que cada um tende e se doa a este propósito; que nele mesmo é plenamente realizável e realizado (desde que a ação do homem não o violente e interrompa).

Cada ação no Universo é livre. Cada ação do Ser neste horizonte é livre. O Ser existe para a liberdade, através dela realiza sua natureza e propósito/destino.

No homem, a liberdade, configura escolhas e estas são impostas por sua vontade. Sua vida/existência é movida por suas escolhas e pela consequência delas. E ele escolhe o tempo inteiro, tudo que faz ou que deixa de fazer, inclusive e principalmente se afastar de seu Ser, se permitindo ser conduzido pela aparência, pelo ter, pela ilusão de poder, etc.

Por sua vontade e escolha, pouco empreende no sentido de realizar sua natureza divina, propósito de sua existência. Quando o faz, muitas e muitas vezes, é dirigido por algum interesse, conveniência ou mesmo medo. Assim se esgotam/perdem em procuras vãs, imaginando poderem se realizar aí. Por esta via negam e se afastam do caminho que devem tomar e percorrer... Por aí se enganam e se perdem...


Usee


O trabalho de cada um...

                                                         Postagem original em 28/07/2012

Quando vemos uma árvore, uma roseira, uma palmeira..., frondosa, florida, viçosa..., certamente não paramos a fim de nos perguntar sobre o trabalho que realizam para assim sê-lo, de como recolhem com sabedoria seus nutrientes, de como são amparados pela Mãe Terra, pelo Universo...

[De “parte” deste trabalho alguns tem conhecimento através da ciência, e o aceita...]

Do mesmo modo ocorre quando dos deparamos com o complexo, mas relativamente perceptível, engenho de um vespeiro, de um formigueiro, de uma construção de joão-de-barro, de um ninho: não nos perguntamos sobre o porquê destes realizarem seus trabalhos com tanto cuidado e perfeição...

De onde aprenderam? Será que passaram por uma escola, universidade ou  alguém (do externo) os ensinou?


Certamente não pensamos sobre isto com frequência, possivelmente o máximo que fazemos é parar, momentaneamente, admirados ou extasiados, para “exclamar” o óbvio: que se trata da perfeição divina... Outras vezes, reverenciamos e agradecemos (até afirmamos “nossa pequenez”...), mas não nos atentamos para o que estes “eventos” revelam...

Deixamos de observar, nestas atividades, o que nos quer revelar a Criação:

Primeiro: que cada Ser tem um trabalho a realizar enquanto aqui estiver;

Segundo: que, ao fazê-lo, cumpre sua Natureza, dá a conhecer sua Essência, comunica a Realidade e a Verdade do Projeto e da Vontade Divina, com clareza e simplicidade...

Deixando de observar, deixamos de aperceber...; não nos damos conta da lição mais fundamental:

Que há um trabalho a ser realizado, e que, se houver uma “intempérie”, haverá um recomeço (aliás, outro exemplo,  claro e importante, que nos dão...);

Que só realizando o que nos cabe realizar é que estaremos em consonância com nosso Ser/Essência, com a Criação, realizando o Projeto Divino...


Porém, não é na escola ou universidade que "aprendemos" a fazê-lo, mas só observando com atenção o trabalho e engenho da Natureza, o modo como a Natureza/Essência de cada Ser se manifesta aí...

Do que precisamos, para que isto aconteça?

A resposta? É preciso que a busquemos dentro de nós!  

Usee
  

Quando reconhecemos a natureza e trabalho do Ser...


Postagem original em 11.03.2013


Quando reconhecemos a natureza e trabalho do Ser; de cada Ser, aprendemos a perceber e observar seu exemplo, refletindo-o através do nosso próprio...


...É quando nos esforçamos para reparar em nós o sentimento de inferioridade ou superioridade, para “secar” a fonte do nosso egoismo, dos nossos julgamentos, das avaliações segregadoras, de nossas atitudes indevidas...


Trabalho e esforço que se traduzem em atitudes de reconhecimento, respeito, amor e mudança interior.

Usee

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Consciência e atuação


Google imagem

A consciência e o entendimento de cada pessoa, quando esta os tem efetivamente, deve vigorar em sua prática/atuação. Fora desse horizonte o que há é o “faz de conta”...


Usee