sexta-feira, 21 de março de 2014

A "consciência" em cada um...

                                                       Postagem original em 01.12.2012
Foto: Usee

Muito se fala em “consciência”, em “ter consciência”, em“agir com consciência”..., “com se esta viesse de fora”, como se fosse formada em nós pelas vivências externas.

A “consciência” é própria de cada um (está em si, lhe é inerente, conatural), devendo (e deve!) ser despertada. 

Uma vez despertada, precisa ser alargada, pela atenção, observação, observância, pelo aprendizado e entendimento constantes.

É o externo – seus atores/sujeitos – que produzem às situações e acontecimentos (de todo tipo), e estes (apenas) servem (devem servir) de ocasião para despertá-la e alargá-la (Consciência).

[Quando falo de "situações e acontecimentos do externo” quero me referir ‘apenas’ aos humanos, já que são estes que provocam, produzem ou (contribuem decisivamente) para os produzirem].

O “despertar”, porém, só ocorre na medida em que haja/há/houver abertura interior, disponibilidade e prontidão para perceber, corrigir, rever e nos libertar das situações e acontecimentos adversos (do externo), que violentam e/ou contradizem os Princípios/Luz/Verdade do nosso Ser.

Nesta condição, a consciência se alarga (vai se alargando), produzindo mudanças... Começamos a mudar... Mudamos de dentro para fora, refletindo este estado...

Entretanto, além da mudança que se experimenta (que se pode experimentar), dizer-se “em consciência” deve significar entregar-se à sua orientação, pelo que, e através do que, nos é apontado. Isto deve e é necessário ser feito, para que estejamos em consonância com a Vontade Divina e segundo a Lei da Criação inscrita em nosso Ser.

Foto: Usee

É preciso perceber os sinais, identificá-los, reconhecê-los e reconhecer o que nos é devido para que abandonemos as ocupações desnecessárias, as distrações, as correrias, as ilusões, os apegos, aquilo que nos subjuga e paralisa interiormente; pensamentos e sentimentos (egoístas, ruins, degradantes) e tomemos o caminho ao Amor...

Só a partir do interior é que podemos despertar/acordar e por em movimento nossa consciência, o que pode começar por exercitar a observação e atenção interior, quando estivermos diante das adversidades; nas reações e ações que estas desencadeiam em nós...

Usee

Nenhum comentário:

Postar um comentário