terça-feira, 17 de junho de 2014

ArqueiroHur: "Onde encontrar a verdade? – III – Um pequeno olhar sobre a 'filosofia popular'”.




Onde encontrar a verdade? – III – Um pequeno olhar sobre a “filosofia popular”.

Vamos procurar nos permitir perceber e SENTIR
o que esta música, de origem na "cultura popular nordestina",
nos transmite;
qual entendimento ela nos oferta:

Mundão – Quinteto Violado
(Luciano Pimentel – Fernando Filizola) 
 
Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Se mandar chorar, eu canto
 
Se mandar cantar, eu choro
 
Se mandar-me embora, eu fico
 
Se mandar ficar, vou embora
 
Se não mandar nada, eu vou
 
No bojo de uma viola
 
Saio de fora pra dentro
 
E de dentro pra fora
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Vou falar de um cidadão, que não é amigo meu
 
A sua simplicidade o orgulho já comeu
 
Vou dizer o nome dele e depois eu falo o meu
 
Ele é mundo virado e vira-mundo sou eu
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Quem tiver bem ao meu lado, vai gozar do que é meu
 
Quem tiver do outro lado não goza nem do que é seu 
Homem que tiver inveja daquilo que eu já fiz
 
Quanto maior for a inveja, mais eu estarei feliz
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão
 

Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus
 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão.”
 

Você conseguiu perceber/SENTIR Verdade nela?

Observou um “mantra/afirmação” de entrega à Vontade Divina,
e de consciência do processo na Mãe Terra,
onde o corpo 'retorna à Ela';
no refrão?...

Reparou na “luta/resistência” em seguir
ou se entregar aos valores e ordens sociais
(conceitos e formatação),
que perverteram todos os princípios da Criação
(...mundo virado...  )?...  

Observou que “quem segue/se entregou” à
perversão dos princípios da Criação,
acaba sem sentido aqui, sem absorver nada,
completamente vazio e sozinho
(...Quem tiver bem ao meu lado, vai gozar do que é meu 
Quem tiver do outro lado não goza nem do que é seu ...)?...

Pois é!...
A percepção/SENTIR da Verdade em cada momento/situação
cabe a cada um,
é totalmente individual o acesso, aceitação e entrega
à LUZ.

E assim como fiz esta pequena ilustração com a música,
por quantas outras vezes a Verdade se ofertou e se oferta
à você, em sua passagem, no seu dia a dia,
em "pequenas coisas",
sem ser observada, percebida e aceita, por contrariar os seus conceitos e as suas vontades?...

Somente você pode responder as perguntas;
e, sendo o caso, reverter/modificar o quadro.
Como também promover/ter outras observações
ou mesmo nenhuma.
ArqueiroHur

ps: Tive acesso a esta música na minha adolescência,
e assim, muito antes de ter qualquer entendimento sobre o processo aqui, na Mãe Terra;
mas, diante de muitas situações onde o medo ao redor imperava,
recordo-me de que fiz deste refrão uma invocação para manter-me numa vibração distante do que ali, ao redor, prevalecia. Pois era (e é) nisto que eu internamente acreditava:
"Ê, ê, mundão, quem me mata é Deus 
Ê, ê, mundão, quem me come é o chão..."
 
Sim!... Até para que minha matéria seja "devolvida à Mãe Terra", terá e haverá de ser pela Ordem e Poder Divino,
e não pela vontade de qualquer um humano ou de forças involutivas.  
E detalhe: o "poder da afirmação/mantra" não se encontra nas palavras aplicadas,
mas sim na força da entrega desprendida.

Obs: Desejando ouvir a música:  https://www.youtube.com/watch?v=u9HdeQAuxk4


Nenhum comentário:

Postar um comentário